Notícias

Postado em: 15/05/2018 - 17h06 | Redação

Policia Federal investiga Máfia da Merenda do governo Alckmin

A Polícia Federal está investigando o esquema de corrupção e superfaturamento no fornecimento de merenda escolar, envolvendo o governo de São Paulo e pelo menos 30 prefeituras do interior paulista. São 65 contratos que juntos somam R$ 1,6 bilhão.

O esquema se aproveitava da legislação que prevê incentivos para compra de pelo menos 30% dos alimentos da merenda escolar de pequenos produtores rurais..As compras eram feitas por chamadas públicas, uma espécie de procedimento simplificado de licitação e o  preço dos produtos era superfaturado. Por exemplo, um litro de suco que custava R$ 3,70 era vendido ao governo por R$ 6,80 e o produto era de grandes indústrias e não de pequenos produtores, conforme prevê a legislação.  

O maior contrato é o da Secretaria da Educação de São Paulo. De acordo com o Ministério Público, o governo de Geraldo Alckmin (PSDB) pagou R$ 7,7 milhões à cooperativa fornecedora no último ano.

Em Embu das Artes, o prefeito Ney Santos (PRB) também é alvo dessa investigação. Santos também é investigado por suspeita de envolvimento com o crime organizado e associação ao tráfico de drogas.