Notícias

Postado em: 18/01/2018 - 14h57 | Redação

Metrô para contra privatização, demissões e aumento de tarifas

O Metrô de São Paulo amanheceu parado nesta quinta (18). A greve dos metroviários o leilão de privatização das Linhas 5 Lilás e 17 Ouro - o monotrilho, e também contra a terceirização das bilheterias do Metrô, demissões e aumento das tarifas.

“A privatização leva à terceirização, que é sinônimo de precarização das condições de trabalho e renda, além da queda na qualidade dos serviços prestados à população e aumento das passagens, o que prejudica trabalhadores do Metrô e usuários”, declarou Marcos Freire, diretor do Sindicato dos Metroviários de São Paulo.

O governo de São Paulo marcou o pregão para o dia 19, às 9h, na sede da Bolsa de Valores de São Paulo, na Rua 15 de Novembro. No mesmo dia, a partir das 9h, os metroviários estarão em frente a Bovespa protestando contra a privatização.