Notícias

Postado em: 12/01/2018 - 10h12 | Redação

Economia brasileira está no fundo do poço

O economista João Sicsú, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), diz que a economia brasileira está sem norte e no fundo do poço: “falta um norte para a economia. Estamos crescendo em qual direção?", diz.  "A economia brasileira pode até crescer, mas não tem caminho apontado, um projeto organizado para crescer de forma repetida. E, mesmo crescendo 1% em 2017, e talvez mais em 2018, a economia estará muito do longe do patamar do final de 2014."

O professor lembra que desde 2015 a economia declina e que, nessas condições, só se pode pensar em “melhoria da qualidade de vida” no momento em que o País recuperar o patamar de 2014.

Hoje o governo Michel Temer diz que o País voltará a crescer, mas não informa como. “Ele não aponta se será por investimento estrangeiro, com investimento dele próprio, pelo consumo da população, pelas exportações. Tem de ter um norte e essas são as variáveis a ser observadas”, alerta o professor.  

Na opinião do economista, o crescimento alardeado não passa alguns momentos de “suspiros que a economia está dando no fundo de um poço”. Além disso, é um filme já conhecido, inclusive considerando outros momentos e conjunturas da economia mundial.

Os problemas são ainda mais graves porque o País precisa também resolver problemas de miséria e desemprego, que caracterizam momentos de depressão como o atual e que não existiam em 2014. Hoje, há no País 12,6 milhões de pessoas desocupadas.  

*Com informações da Rede Brasil Atual