Notícias

Postado em: 19/07/2017 - 14h36 | Redação

CNQ elege nova direção

A nova direção da CNQ (Confederação dos Trabalhadores do Ramo Químico) foi eleita no dia 12 de julho, primeiro dia do VIII Congresso da CNQ-CUT, para a gestão 2017-2021. Os novos dirigentes foram empossados durante a cerimônia de celebração dos 25 anos de fundação da Confederação.

Lucineide Varjão Soares, dirigente dos Químicos de São Paulo, permanece na presidência até 2021.  Outros dirigentes do nosso sindicato também compõem a direção: Helio Rodrigues (Secretaria de Relações Internacionais); Edielson Santos (Secretária de Relações do Trabalho); Alex Fonseca (Secretaria de Políticas Sociais); Geralcino Teixeira (Secretaria de Organização e Política Sindical); Edna Vasconcelos (conselho fiscal) e Osvaldo Bezerra (suplência de direção) 

Durante o congresso também foi aprovado o processo de unificação dos ramos Químico e Vestuário da CUT (Central Única dos Trabalhadores). A decisão foi tomada de forma unânime pelos 237 delegados inscritos no Congresso e entra para a história da Central como uma das primeiras iniciativas congressuais referentes ao fortalecimento da organização e luta das categorias por meio da unificação de estruturas sindicais de grau superior. “A CUT sempre debateu e incentivou a unificação das entidades sindicais. Estamos iniciando a realização de um grande projeto”, observa Lucineide.

Para Cida Trajano, que preside a CNTRV (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Vestuário) é de extrema importância fortalecer os instrumentos de luta da classe trabalhadora. “Nossa forma de organização precisa estar cada dia mais forte. Só assim teremos condições de enfrentar as ações capitalistas que visam o lucro máximo para os patrões e o  retorno mínimo para os trabalhadores”, ressaltou.

Trajano adiantou que as discussões sobre a unificação dos ramos Químico e Vestuário farão parte da reunião da direção ampliada da entidade que será realizada no dia 28 de julho, em São Paulo