Notícias

Postado em: 08/05/2018 - 15h04 | Redação

Ato no ABC marca um mês de resistência

A  prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva completou um mês, ontem, 7 de maio, e para marcar os 30 dias de resistência foi realizado um ato na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, onde Lula foi abrigado pela militância, às vésperas de ser preso.
Durante o ato o presidente do Sindicato dos Metalúrigcos do ABC, Wagner Santana disse: “nós queremos o direito democrático de Lula livre para que ele possa disputar a eleição e governar esse povo outra vez”.
A CUT (Central Única dos Trabalhadores) também  promoveu  panfletagem nos bairros para denunciar o retrocesso político, econômico e social pelo qual passa o País. 
 
Cut denuncia retrocessos 
- o desemprego atinge mais de doze milhões de pessoas
- a renda caiu com o arrocho salarial e a usurpação dos direitos dos trabalhadores
- a terceirização irrestrita e os contratos de trabalho intermitentes e parcial, tornaram o trabalho mais precário
- as condições de vida pioraram muito com a diminuição dos investimentos do Estado em políticas públicas essências como educação, saúde e segurança. 
- os preços da gasolina, do gás e da energia elétrica continuam subindo e impactando fortemente no orçamento das famílias
- a soberania nacional está em risco com a entrega das riquezas do País à rapina das empresas multinacionais
- a segurança alimentar está comprometida com a destruição das políticas de incentivo à agricultura familiar